Plenário aprova nove indicações na 1ª sessão

Nove indicações solicitando serviços públicos em setores da cidade foram aprovadas pelos vereadores na primeira sessão da semana da Câmara Municipal de Imperatriz-MA, nesta terça-feira, 18. Quase todas as matérias reivindicam melhorias na infraestrutura de ruas de bairros da periferia.

Do vereador Chiquim da Diferro (PSB), os vereadores aprovaram indicação solicitando drenagem e pavimentação asfáltica em rua do Conjunto Planalto.

Carlos Hermes teve matéria aprovada solicitando instalação de semáforo na entrada do bairro Vilinha. Zesiel Ribeiro (PSDB) aprovou indicação que solicita operação tapa buracos em 14 ruas da Vila Cafeteira.

Antonio Pimentel (PDT) quer a construção do muro do cemitério do povoado Lagoa Verde, enquanto Bebé Taxista (PEN) emplacou indicação que solicita reforma da Escola Municipal Darcy Ribeiro, no Parque São José.

Pedro Gomes (PSC) solicita construção de pontes de concreto sobre o riacho Bacuri nas ruas Vilela e Madeira, no Santa Lúcia.

Padronização de barracas nas feiras da Vila Lobão e do Bacuri foi indicação aprovada de autoria da vereadora Irmã Telma (Pros).

Maura Barros novamente solicitou benefícios para assistência aos idosos. Desta vez, quer a criação de um Instituto de Longa Permanência para abrigar idosos abandonados por suas famílias.

Paulinho Lobão (PDT), líder da bancada governista, solicitou recapeamento asfáltico de três ruas da Vila Lobão.

Na mesma sessão, a Mesa Diretora apresentou e encaminhou às comissões técnicas da Casa, Projeto de Lei Ordinária (PLO) de autoria de Zesiel Ribeiro, dispondo sobre descarte de livros didáticos no Município.

Ivan 'Pantera" terá que explicar acusações contra vereadores

O plenário da Câmara Municipal aprovou a convocação do servidor público nomeado Ivaneude Rodrigues dos Santos, secretário particular do prefeito Assis Ramos, segundo o Portal da Transparência da Prefeitura Municipal. Ivan 'Pantera", como é conhecido, postou comentários e áudios nas redes sociais acusando todos os vereadores de pedirem vantagens ao prefeito e atacando o presidente da Casa, José Carlos Soares, além de usar expressões discriminatórias contra as mulheres.

Além da convocação, os vereadores querem ainda a exoneração do servidor. Ele poderá se processado civil e criminalmente. Caso não atenda a convocação, o prefeito pode ser processo em ação civil pública por improbidade administrativa.

O vereador Aurélio Gomes (PT), autor do requerimento que pede a convocação, disse que Ivan Pantera caluniou e difamou os vereadores, usando expressões chulas. O aliado do prefeito chama os vereadores de "fuleiros", diz que todos vão atrás do prefeito para pedir empregos e que o presidente da Câmara Municipal só fala "eguagem".

De acordo com o Portal da Transparência, Ivan Pantera ocupa o cargo de secretário particular do prefeito, com salário líquido de R$ 7.391,56. Por ocupar cargo público, os vereadores entendem que as acusações se tornam ainda mais graves.

Além disso, essa é uma prática recorrente do hoje servidor público, que no ano de 2016 foi intimado pelo Juizado Especial Criminal (Processo nº 284-58.2016.8.10.0045), também para prestar esclarecimentos por calúnia e difamação.

Punição

“Todos os dias ele xinga alguém nas redes sociais, uma mulher, um homem. E ele é secretário particular do prefeito. Considero isso muito grave e o prefeito não toma nenhuma atitude e a Câmara Municipal até então, estava calada”, explicou o vereador Aurélio, ao fazer uso da tribuna para denunciar o caso.

Irmã Telma (PROS), pediu respeito em nome das mulheres de Imperatriz. “Ele fere a honra das mulheres. Como mulheres e legisladoras que somos, não podemos deixar isso acontecer. Acredito que não foi com o aval do Prefeito, mas se foi, pior ainda”, declarou.

Ivan Pantera se tornou conhecido nas redes sociais pela maneira agressiva com que ataca adversários do prefeito, em alguns casos sugerindo ameaças veladas.

"Não tenho medo desse sujeito. Imperatriz não pode voltar ao tempo da pistolagem", disse o vereador Carlos Hermes (PCdoB).

"Só nesta legislatura, dois vereadores foram assassinados no Maranhão. Isso me assusta e me preocupa muito", acrescentou Zesiel Ribeiro (PSDB).

Ricardo Seidel (Rede) afirmou que Iavn Pantera tentou desmoralizar toda a Casa e o prefeito não pode ser conivente com "tal postura". "O prefeito não deve ser omisso, já deveria ter exonerado esse sujeito".

O líder do Governo, Hamilton Miranda, votou a favor do requerimento e defendeu a exoneração imediata do servidor, "um cão de guarda", na definição de Hermes.

João Silva, que votou contra a convocação para não "dar status ainda mais" para o servidor, pediu sua exoneração imediata.

Fábio Hernadez (PSC), vice-presidente da Casa, disse que Ivan Pantera praticou vários crimes e que a Câmara deve processá-lo nas varas civil e criminalmente.

No plenário, a população também apoia o discurso dos vereadores. “Eu apoio a indicação do vereador Aurélio, mas sabemos que ele só vem se quiser. Mesmo que as pessoas falem isso por aí, mas ele falando assim, é mais grave. Ele é servidor público”, opinou o presidente da Associação de Moradores do Parque Amazonas, Expedito

Carlos Gaby

 
Usamos cookies para acelerar a navegação em nossas páginas. Clique na caixa ao lado.